A Leite Brasil
Ações
Estatísticas
Artigos
Legislação
Fale Conosco

 

A renda do produtor de leite em primeiro lugar

A pecuária de leite é o setor da agricultura brasileira que mais sofreu com a abertura de mercado. Nos últimos 12 anos foram internalizados no país cerca de 20 bilhões de litros de equivalente leite in natura, a maior parte importada de países que concedem pesados subsídios aos seus produtores e às exportações.

O trabalho da Leite Brasil permitiu que os efeitos da abertura de mercado fossem neutralizados. Foi ela que conseguiu a primeira imposição pelo governo brasileiro de alíquotas compensatórias junto à Comunidade Européia, que fechou por dois anos nosso mercado para lácteos do bloco.

Há dois anos a Leite Brasil e a CNA comprovaram a prática de dumping por grandes nações exportadoras e o resultado do processo foi o estabelecimento de direitos antidumping através de alíquotas e acordos de preços mínimos para exportação para o Brasil, que vigoram até hoje.

Em 2002 outra grande conquista contra as importações desleais foi a fixação da taxa de 27% sobre as importações de soro de leite, para coibir a fraudes no Brasil. Sem estas medidas de proteção seriam prejudicados os produtores de leite assim como empresas compradoras sérias.

A entidade tem se empenhado muito para estimular as exportações. Estamos convencidos de que o produtor, bem remunerado, pode abastecer o mercado interno e gerar excedentes exportáveis. Pleiteamos a criação de programas de estímulo às exportações e estamos fazendo a ligação entre as empresas brasileiras e potenciais importadores para a concretização de negócios.

Os problemas internos são alvos de intensos trabalhos da Leite Brasil. Graças às suas ações, o país finalmente tem hoje normas de produção iguais às do Primeiro Mundo, indispensáveis para que nosso leite possa ter qualidade, e num futuro próximo entrar e vencer no mercado mundial.

No segundo semestre do ano passado a entidade teve um papel importantíssimo ao evitar a aprovação de medida provisória que estabelecia a retenção do imposto de renda na fonte sobre as vendas de leite do produtor, que confiscava mensalmente cerca de R$ 0,10 por litro de leite. Sem dúvida, evitamos o caos da pecuária leiteira.

Outras grandes conquistas foram tornar obrigatório o uso de lácteos fabricados com matéria-prima nacional nos programas sociais com recursos do governo federal, a introdução do leite na merenda escolar, a manutenção de programas de distribuição de leite, como o de São Paulo, a oficialização das normas de coleta a granel, os preços de garantia e recursos de crédito. Voltamos também nossas atenções para o bom relacionamento com a mídia, visando defender e manter a boa imagem do leite, e defender o produtor quando necessário.

A mais recente conquista foi a celebração de um acordo de cooperação entre entidades do produtor e da indústria com o Ministério da Agricultura para combater a fraude nos lácteos. Esperamos que as ações que serão implementadas favoreçam os produtores de leite e empresas sérias como a Nestlé.

São medidas fortes que procuram atender a principal missão da Leite Brasil, que é a defesa da renda do produtor de leite em primeiro lugar.

Independente das cíclicas crises que afetam não só o leite, mas também toda a economia brasileira, a soma das ações da Leite Brasil visam criar um ambiente geral favorável para que o produtor possa ter a justa remuneração pela venda do leite.

A grande dificuldade da Leite Brasil é fazer com que todos os produtores saibam da sua existência e conheçam tudo que ela tem feito a favor da classe. Como chegar a 800 mil produtores de todo país? Não existe uma resposta simples, mas está é uma oportunidade de ouro concedida pela revista Leite Nestlé.

A Leite Brasil é uma entidade criada há 30 anos pelos próprios produtores de leite para defender os seus interesses, independente de serem pequenos, médios ou grandes. Ela está vigilantes 24 horas por dia, para detectar tudo aquilo que afete ou possa vir a afetar a classe.

Temos no Brasil um dos mais perfeitos exemplos de sucesso na defesa dos interesses classistas: os metalúrgicos. Uniram-se, fundaram um sindicato forte, fundaram um partido unido e elegeram um Presidente da República. Os produtores de leite podem fazer o mesmo ? Se o produtor se unir, a resposta à pergunta certamente será positiva.

A Leite Brasil é uma propriedade dos produtores de leite de todos os quadrantes do país. O mesmo sentimento de posse que você produtor tem em relação a sua fazenda, suas vacas, suas terras, deve ser o mesmo em relação à Leite Brasil.

Jorge Rubez - Presidente da Leite Brasil (março/2004)